EQUIPE DE PRODUÇÃO

As pessoas que fazem parte do projeto

Fellipe Ramos Pereira
Fez a coordenação editorial do livro Menino Luiz e a sonoplastia da contação e do audiolivro

Fellipe é Mestre em Teoria Literária, músico multi-instrumentista, compositor, arte-educador, ator e malabarista. Desenvolve pesquisas no âmbito da cultura popular, principalmente no que diz respeito a músicas tradicionais brasileiras, circenses e do leste europeu. Em 2012 iniciou e desenvolveu o projeto educacional social Circolando, na cidade de Campinas. Durante anos, realizou um trabalho musical com a banda Encanteria, na qual concebeu composições e arranjos de músicas tradicionais inspiradas no universo circense e na música do leste europeu. É mestre em teoria literária e, durante a última década, conduziu oficinas de construção de zines e de escrita criativa com jovens e crianças das periferias de Piracicaba e Campinas. Nas ruas de várias cidades, realizou intervenções com grupos musicais, palhaços e outros artistas. Com a Cia. Cirko Volonte apresentou-se em grandes festivais, atuando no espetáculo “Estapafúrdias.”. Atualmente trabalha como bandolinista no regional de choro “Couro e Corda”, apresentando-se em várias cidades do Estado de São Paulo. Atua também como educomunicador de áudio no projetoComunica aí que atende jovens de periferia com o objetivo de criar uma agência de comunicação jovem localizada no Parque Oziel, comunidade da cidade de Campinas. Além destes dois projetos Fellipe dedicou-se à sonoplastia na contação de história e audiolivro “Menino Luiz”, fruto do livro de Isabela Vilela, autora e narradora da história. Foi também o editor e coordenador editorial da obra.

Gabriella Zainardi
Fotografou a contação

Gabriella trabalha com fotografia há três anos. Faz ensaios, cobertura de eventos, casamentos e festas. Parafraseando Manoel, tenta fotografar o silêncio. Sua paixão é fotografia documental e poética. Sempre tenta penetrar o sensível e o espanto.

Guilherme Padilha
Fez a direção cênica da contação

Guilherme é palhaço, ator, multi-instrumentista, malabarista e arte-educador. Iniciou sua carreira como artista de rua em 2005 apresentando números individuais de circo e palhaço pelas cidades de todo o Brasil. Na cidade de Americana/SP desenvolve pesquisas na linguagem do palhaço com os grupos Medicina do Riso e In house Circus desde 2009. È ator e produtor na Cia Cirko Volonte de Sumaré/SP desde 2009, atuando nos espetáculos “Cabaré Varieté”, “Estapafúrdias” que foi montado com recursos da Lei Rouanet em 2012, rodando a peça em SESC´s, Viradas Culturais, festivais de teatro como o FILO (Festival Internacional de Londrina) e festivais de cenas curtas, e também no espetáculo “Los Maletas” montado em 2018. Na cidade de Campinas trabalhou como palhaço no grupo Além da Lona em diversos espetáculos e ações formativas de circo, e como ator na Cia Filhos da Imundície com o espetáculo de bufos “Decameron”. Também na mesma cidade desenvolveu projetos de contação de histórias com o Ponto de Cultura Nina, fazendo parte da Pererê Produções, realizando ações formativas, culturais e educativas em escolas e espaços culturais. Trabalhou com a banda Encanteria, também de Campinas, desenvolvendo pesquisas musicais tradicionais brasileiras, circenses e folclóricas do leste europeu. Em 2012 iniciou e desenvolveu o projeto educacional social Circolando, na mesma cidade . Em São Paulo além de seus projetos de oficinas, recreações, apresentações de rua e shows através da Cia Cirko Volonte, também trabalha com a Cia das Artes, como ator, músico e compositor do espetáculo Palhaços, como ator e músico no espetáculo “São Paulo é como o mundo todo, mas não é o fim do mundo” do coletivo sonoro PaguSom, e também em parceria com Viviane Barbosa como diretor, compositor e performer da “Odisséia na cozinha: Um manual para sobrevivência”, espetáculo que marca 10 anos da CompanhiaDaNãoFicção. É humorista formado na SP Escola de Teatro em 2018, e atualmente atua na Trupe Tenta Tudo como músico e palhaço, com a Absurda Confraria em espetáculos e intervenções e também com a Cia2as na peça “O príncipe Crioulo” e na Cia de 2 em.

Isabela Vilela
É autora do texto e das ilustrações do Menino Luiz

Isabela é linguista formada pela Unicamp, onde experimentou também parte do curso de Artes Visuais. Formou-se também como pedagoga, com especialização na Pedagogia Waldorf. Atua como “professora de classe” na Escola Waldorf Livre Sofia, acompanhando seus alunos que atualmente estão no 4o ano do ensino fundamental. Isabela flerta com a literatura e as artes plásticas desde menina, mas Menino Luiz é sua obra de estreia.

Lorete Oller Blanch
Fez a consultoria administrativa do projeto

Lorete é bacharel em Direito pela UNIP Campinas (jul/2007), e 2014 trabalha na OSC Instituto Padre Haroldo em Campinas, iniciou suas atividades como assistente administrativo – fazendo cotações, compras, contato com diversos setores do instituto e prestação de contas de serviços, programas e projetos; hoje atua na OSC como agente de relacionamentos na área de mobilização e captação de recursos. Ministra aulas particulares de inglês e espanhol, e assessora pessoas físicas e empresas na elaboração de projetos, captação de recursos e prestação de contas.

Mônica Stein Aguiar
Fez a orientação do processo criativo das ilustrações

Formada em Zootecnia pela Unesp de Botucatu, Mônica especializou-se em aquarela botânica e tornou-se ilustradora. Ministra aulas de desenho e pintura, e já ilustrou diversas publicações: as edições anuais do Calendário Agrícola Biodinâmico e livros infantis como “As Aventuras da Gotinha d’agua”(de Ruth Salles ) e “A Luz que Mora Dentro da Gente”, “Os dois pequenos Landes”, “Sempre Feliz” e “Vovó Extraordinária” (de Flávia Rosas).

João Passini
Fez a arte-final do livro e criou o site do Menino Luiz.